quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Milton de Sousa Carvalho


 Milton de Sousa Carvalho, filho de José Cândido de Sousa Carvalho e Arminda de Paula Quixadá, alto comerciante no Rio de Janeiro, nasceu da cidade do Ipu - CE em 30/08/1886.
Humberto de Campos, com aquele seu estimável jeito de dizer nas coisas, perfilou em chistosa crônica, do menino batoré, que numa esquina de Sobral começou a vida vendendo fósforos, alfinetes, traques, dedais, carretéis de linha e outras bugigangas acondicionadas numa caixa de charutos e é hoje um dos nababos do comércio carioca.
Cedo, madrugou Milton a paixão pelos negócios e a sua primitiva caixa de charutos, se converteu nos arranha-céus em que presentemente se vê liderando o comércio de modas no Rio de Janeiro.
Milton de Souza Carvalho entrou modestamente no comércio da capital do País.
Com viagens anuais à Europa, América do Norte e Republicas do Prata, o precoce negociante, sem experiência, estabelecido num ângulo da Praça Figueira Melo, em Sobral, dotou a Cidade Maravilhosa de magazines somente comparáveis aos de Paris, Nova York ou Buenos Aires.
Alto comerciante no sul do País foi Deputado Federal da bancada classista e um dos grandes líderes do comércio do Rio de Janeiro, onde inaugurou o sistema de vendas pelo crediário. Publicou em 1955 o livro de memórias “História de um Comerciante”.
O seu dinheiro não serviu apenas para os negócios para sua família estendeu-se a Filantropia de sua terra amada o Ipu, construindo com seus irmãos Nilo de Souza Carvalho e Lauro de Souza Carvalho, o Patronato Sousa Carvalho e a Escola Profissional. A Escola tinha por principal objetivo a educação profissional para os jovens carentes de Ipu, porém, não funcionou por muito tempo.
Em dezembro de 1952, fez sua primeira visita à sua terra natal para paraninfar a 1ª turma de Professoras do Normal Rural de Ipu, no Patronato Sousa Carvalho.
Quando de sua visita a sua terra natal no ano de 1956, não obstante a brevidade de sua permanência conseguiu rever os lugares onde passou os seus primeiros anos de vida e ao contemplar a BICA umedeceu os olhos com lágrimas da saudade dos tempos idos.
Com grande capacidade realizadora, construiu próxima a Petrópolis-RJ a suntuosa estância de repouso “PROMENADE”.
Casado com Maria do Carmo Herbster de Souza Pinto veio a falecer na cidade do Rio de Janeiro-RJ em 08/11/1962.

Nenhum comentário:

Postar um comentário